Seguidores

Mostrando postagens com marcador RECICLAR. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador RECICLAR. Mostrar todas as postagens

30 de outubro de 2013

REUTILIAÇÃO - GARRAFAS, ILUMINAÇÃO

Oi gente tudo bem eita essa semana estamos com idéia fixa em garrafas e iluminação.
Por causa de uma vitoria de uma pessoa da família .. depois eu conto tudo gente...kkkkk (aquela velha supertição de não contar antes de acontecer entendem né).
Então nessa ando sempre atrás de idéias de GARRAFAS E ILUMINAÇÃO.
Segue as imagens garimpadas do amigogoogle.




























30 de setembro de 2013

RECICLAGEM - SURF DE PET

1º FESTIVAL SURF PET

Idealizado pelo surfista gaúcho Jairo Lumertz, o 1º FESTIVAL SURF PET é um campeonato de surf diferente de tudo que você já viu.
O amor pelo surf e pela natureza levaram Jairo a criar modelos de prancha feitos com garrafas pet.

A iniciativa tem sido adotada por escolas do sul do pais, ensinando às crianças o conceito de consciência ambiental e de um estilo de vida mais saudável.

2 de agosto de 2013

RESPONSABILIDADE SOCIAL _ RECICLAGEM - RAINHA DO LIXO ISABEL FILLARDIS

RESPONSABILIDADE SOCIAL O BEM EM DOSE DUPLA
A ATRIZ ISABEL FILLARDIS CRIOU, EM 2001, A ONG DOE SEU LIXO, QUE PROMOVE A COLETA SELETIVA, ATENDE DOIS MIL COOPERADOS E ANGARIA FUNDOS PARA PROJETOS SOCIAIS, E TAMBÉM LIDERA UMA INSTITUIÇÃO VOLTADA PARA DEFICIENTES

Em 2001, Isabel Fillardis aguardava ansiosa o nascimento da primeira filha, Analuz, e sofria com um questionamento típico das mães de primeira viagem: "Que mundo vou deixar para o meu bebê viver?" A atriz resolveu pôr a mão na massa ao assistir a uma reportagem sobre reciclagem de lixo, quando essa prática ainda era pouco difundida no Brasil. Descobriu que poderia não só contribuir para criar um mundo melhor para a sua menina, mas também prover benefícios para outras famílias.
Nascia então a ONG Doe Seu Lixo. "Não queria apenas emprestar a minha imagem para campanhas, eu queria fazer a diferença", diz ela, que convocou toda a família para trabalhar no projeto. No início, Isabel chegou a bater de porta em porta nas empresas para conseguir todo lixo que fosse produzido por elas. "Era um susto. Eles perguntavam: por que essa atriz está querendo levar o meu lixo?", lembra. Com o tempo, porém, a organização sem fins lucrativos que tem como base a coleta seletiva, ganhou credibilidade.


Com o lixo da coleta a ONG angaria fundos para projetos sociais, faz doações para instituições e proporciona a inclusão social de pessoas de baixa renda. Hoje, a DOE SEU LIXO tem parceria com grandes empresas e percorre todo o Estado do Rio de Janeiro com uma frota de sete caminhões. O projeto foi o primeiro a contar com equipamento de monitoramento da coleta por meio de GPS. Com esse recurso, as empresas podem acompanhar o destino de seu lixo. "As empresas têm responsabilidade sobre o destino de tudo que descarta.
Dessa maneira, damos a garantia de que os detritos estão sendo levados para o destino certo", explica a atriz, que ocupa o cargo de vice presidente da instituição. Quando chega ao depósito em Santo Cristo, região central do Rio, todo lixo é separado e classificado por trabalhadores cadas trados e capacitados. O trabalho hoje beneficia cerca de dois mil cooperados. Em oito anos de existência, o projeto cresceu e também abrange outros Estados. Em uma parceria com a Coca-Cola Ltda, a ONG distribuiu 38 supervisores pelo País para acompanhar de perto a reciclagem em diversas cidades.
A iniciativa fez com que o projeto também alçasse o posto de pioneiro no desenvolvimento de crédito carbono primário. Com uma coleta menos poluente, deixam de emitir carbono na atmosfera, recebem um certificado da ONU e podem ganhar dinheiro por conta disso. "Isso é motivo de orgulho para gente. Sinal de que estamos no caminho certo", comemora o advogado Júlio César, marido de Isabel e secretário-geral da ONG. Jaqueline Fillardis, irmã da atriz, é a presidente. "Envolvi a família toda. O meu marido e minha irmã foram estudar gestão ambiental para entender mais sobre o assunto. Hoje todos são apaixonados pelo trabalho", orgulha-se.
Além da reciclagem, a atriz também se dedica a outra ONG, A FORÇA DO BEM, voltada às pessoas com deficiências visuais, mentais, auditivas e/ou motoras. Isabel resolveu ajudar outras famílias que têm filhos especiais, depois de dar à luz Jamal Anuar, 6 anos, que tem a SÍNDROME DE WEST, UM TIPO RARO DE EPILEPSIA, O projeto consiste em um cadastro feito através do site da organização (www.aforcadobem.org.br) que possibilita a identificação e classificação da deficiência, bem como orientação para o procedimento e tipo de atendimento a ser prestado.


"Tenho a sorte de poder custear o tratamento do meu filho, mas muita gente não tem. Damos ajudas pontuais, dependendo da conveniência. Já dei até dinheiro do meu bolso", conta Isabel, que promove shows e recruta amigos para angariar recursos. "Sou atriz, não vou largar o meu ofício nunca, mas sou cidadã. Não vou ficar parada vendo o barco correr. Ganho muito com tudo isso, pois aplico esse conhecimento de vida na minha carreira.


Renata Mendonça foto s Marcelo Fernandis/Ag.Istoé




23 de maio de 2013

RECICLAR_NOTICIA_INFORMAÇÃO - ELETROPAULO PLANO DE TROCAR MATERIAIS RECICLÁVEIS POR DESCONTOS ENERGIA ELÉTRICA


CONSUMIDORES PODERÃO TROCAR MATERIAIS RECICLÁVEIS POR DESCONTOS NA CONTA DE ENERGIA ELÉTRICA DA AES ELETROPAULO
Empresa do Grupo AES Brasil, lança esta semana o “Recicle Mais, Pague Menos”, projeto de troca de materiais recicláveis por descontos na conta de energia elétrica.

A AES Eletropaulo, empresa do Grupo AES Brasil, lança esta semana o “Recicle Mais, Pague Menos”, projeto de troca de materiais recicláveis por descontos na conta de energia elétrica. Hoje, dia 14 de maio, está sendo inaugurado o primeiro ponto de coleta na comunidade da Vila Guacuri, zona sul de São Paulo.
Além desse local, a concessionária levará o “Recicle Mais, Pague Menos” para mais três regiões na sua área de concessão da cidade até o fim do ano, com o desafio de arrecadar, no total, 200 toneladas de papel, plástico, metal e vidro, contando com o cadastramento de pelo menos 10 mil famílias. “Estamos em busca de mais locais para instalação de pontos de coleta e já confirmamos uma unidade em Heliópolis, que também será lançada em breve”, diz Andrea Santoro Silveira, analista de sustentabilidade da AES Eletropaulo. “O programa depende de pontos adequados para receber um container de seis metros de comprimento e dois e meio de altura, em local de fácil acesso para os moradores”, completa. Ela conta que a meta é de arrecadar 1600 toneladas de resíduos até final de 2014em 10 pontos de coleta, alcançando cerca de 40 mil clientes cadastrados.
O primeiro ponto de coleta fica na Rua Joaquim Forzano, em frente ao nº 50, na comunidade de Vila Guacuri, na região de Pedreira, e vai funcionar inicialmente às terças e quintas, das 9 às 16 horas. A unidade será instalada em um terreno cedido por uma das sete unidades Casa de Cultura e Cidadania, principal projeto social da AES Brasil, que busca transformar a realidade de milhares pessoas com atividades voltadas à arte, cultura, cidadania, qualidade de vida e geração de renda.
Como vai funcionar – Com foco no desenvolvimento sustentável de comunidades, o “Recicle Mais, Pague Menos” contará com uma dinâmica simples e prática. De posse da última conta de energia elétrica, os interessados se cadastram em um dos pontos de coleta da AES Eletropaulo e recebem um cartão personalizado. Ao levar os resíduos separados para o local do container – que é feito de material reciclado da TetraPak –, o resíduo é pesado e precificado, de acordo com a tabela praticada pelo mercado de reciclagem, e a soma é registrada em um terminal eletrônico, que envia a informação para a distribuidora de energia. Os participantes recebem na hora um comprovante com a quantia que será abatida na sua próxima conta de energia elétrica. Não há limite para o desconto – assim, se a pesagem dos resíduos superar o valor da “conta de luz”, por exemplo, o crédito restante vai virar desconto na fatura seguinte. O processo de recebimento, armazenamento e destinação do material coletado é realizado pela empresa Multilixo, especializada em reciclagem, e toda a atividade é supervisionada pela AES Eletropaulo.
Sobre a iniciativa – “O ‘Recicle Mais, pague Menos’ tem impacto positivo direto na renda dos clientes e insere na cadeia de reciclagem materiais que poderiam ser desperdiçados, na forma de lixo não reaproveitado, além de incentivar a prática da cidadania e o uso consciente de recursos naturais”, diz Paulo Camillo Penna, Vice-presidente de Relações Institucionais, Comunicação e Sustentabilidade da AES Brasil. Segundo o executivo, o projeto simboliza os esforços do Grupo de “atuar como agente transformador, entendendo, atendendo e antecipando as necessidades de energia elétrica dos seus clientes, com soluções seguras e inovadoras para o desenvolvimento das comunidades nas quais estão presentes”. A ação é resultado do compromisso das empresas da AES Brasil com a sustentabilidade, que se tornou um elemento fundamental e intrínseco ao seu planejamento estratégico e gestão.
Projeto da AES Brasil começou no Rio Grande do Sul – Operando desde o dia 20 de março no bairro Mathias Velho, em Canoas, o “Projeto Recicle Mais, Pague Menos”, já arrecadou mais de dez toneladas de resíduos de plástico, vidro, papel e metal, oferecendo em troca créditos na conta de energia elétrica. Os resultados de apenas um mês de funcionamento revelam que a ideia foi bem aceita pela comunidade. Alguns dos clientes que já aderiram tiveram redução de mais de R$ 78,00 na fatura mensal.


14/05/2013 13h08 em CIDADES SUSTENTÁVEIS